Genesis Capital tenta evitar a falência contando com consultores de reestruturação


A Genesis Capital, uma empresa de empréstimos atrelada ao bitcoin (BTC) e criptomoedas, buscará opções para evitar a declaração de falência. Para isso, eles contratarão um consultor de reestruturação, informou o New York Times (NYT) na terça-feira.

Segundo a publicação, a Genesis Global Capital conta com o banco de investimentos Moelis & Company. A empresa terá a tarefa de avaliar opções para as empresas enfrentarem a crise que se desenrolou desde o colapso da bolsa de bitcoins FTX, que custou milhões de dólares.

A Genesis Capital e a Moelis & Company encontrarão o melhor caminho a seguir em uma situação financeira difícil. Embora eles de fato evitem a falência, a empresa não descarta declarar falência, como aconteceu com a FTX há duas semanas.

A Genesis Capital informou anteriormente que contratou os serviços da consultoria Álvarez & Marsal e do escritório de advocacia Jiali Law Firm, justamente para tentar lidar com a crise de liquidez que enfrenta.

Ainda esta semana, Álvarez & Marsal divulgou as finanças da FTX. Segundo a empresa, as reservas de caixa da bolsa são de apenas US$ 1,2 bilhão, bem abaixo do valor que precisam pagar a 50 grandes credores, conforme relatado pelo CriptoNoticias.

Resolva problemas sem declarar falência

Segundo um porta-voz da Genesis Capital citado pelo The New York Times, sua aliança com a Moelis & Company propõe “resolver a situação atual sem declarar falência”. Enfrentando intenso estresse por dias.

Observe que o Genesis tem uma exposição significativa ao FTX. Conforme relatado há alguns dias, pelo menos US$ 175 milhões dos fundos da empresa foram congelados na bolsa já falida, fato relatado pelo CriptoNoticias.

O compromisso de alto nível da Moelis & Company ocorre em um momento em que o prazo da Genesis Capital para garantir o financiamento necessário e evitar a falência está diminuindo.

Como o jornal informou na tarde de terça-feira, a Genesis Capital não teve a sorte de garantir o financiamento necessário para evitar a falência. Mesmo assim, eles estão tentando resolver a situação sem ter que cumprir o Capítulo 11 do código de falências dos EUA.

A Moelis & Company já se envolveu em um caso semelhante ao da Genesis Capital. Em julho, a empresa assessorou a Voyager Digital, outro credor desfavorável relacionado ao bitcoin que também pediu concordata.

Com a Genesis Capital, várias empresas já sofreram com o colapso da FTX. Pode-se citar exemplos como Grayscale e Foundry, que anunciaram perdas devido à sua exposição a exchanges fracassadas.

A FTX, que se posicionou como uma das mais importantes exchanges de criptomoedas do mercado, quebrou e declarou falência em menos de uma semana. A crise começou com uma investigação da CoinDesk que determinou que o CEO da empresa – agora extinto – havia usado o token da bolsa, FTT, como garantia para empréstimos.

A situação piorou quando foi alegado que Sam Bankman-Fried usou fundos de usuários da FTX para financiar outra de suas empresas, a Alameda Research. Uma série de investigações estão em andamento devido a toda a situação.

Fonte da informação: Compilado de CRYPTONOTICIAS por 0x Information, os direitos autorais pertencem ao autor, e não devem ser reproduzidos sem permissão

Total
0
Shares
Related Posts